5 Verdades e Mitos da ESTERILIZAÇÃO

1 - Só devemos esterilizar as fêmeas depois de terem pelo menos uma ninhada
MITO. 

Não existe evidências que traga qualquer benefício para a cadela ou gata ter uma ninhada, pelo contrário e em alguns casos poderá ser um factor de risco. Esterilizar traz ganhos muito significativos de saúde e bem-estar.

2 - A esterilização reduz a possibilidade de tumores mamários.
VERDADE. 

A esterilização para redução da probabilidade de desenvolvimento de tumores mamários deve ser feita antes do primeiro cio, antes que as glândulas mamárias estejam completamente desenvolvidas. Nas cadelas a incidência de tumores é de cerca de 26% e quando esterilizadas antes do primeiro cio, cai para 0,5%. Nas gatas se forem esterilizadas antes dos 6 meses, a diminuição de incidência é de 90%.

3 - A esterilização evita a piometra (infecção no útero), um problema que pode colocar em risco a vida do animal
VERDADE.


A piometra é uma infecção bacteriana que pode ser fatal e que se aloja no útero, mais comum em fêmeas adultas e geriátricas e está diretamente relacionada com a produção da hormona progesterona que está aumentada durante o cio. No caso de uma piometra (emergência médica) a solução passa pela esterilização.
Assim, a esterilização precoce previne o aparecimento de piometras.

 

4 - O animal esterilizado fica obeso
MITO. 

A esterilização faz com que o haja um menor gasto de energia pelo animal e poderá ocorrer uma alteração no metabolismo, o que aumenta a facilidade com que ganham peso, no entanto com uma dieta indicada para animais esterilizados (por norma menos calórica), controlo das quantidades fornecidas ao animal e um exercicio físico adequado fazem com que o peso seja facilmente mantido.

 

5 - A esterilização prolonga a vida do animal
VERDADE. 

Uma vez que a esterilização previne diversas doenças nos animais, também permite que a vida dos animais sejam prolongadas.